#MeuAyrton – Ayrton Senna na velocidade do coração. Ayrton Senna visto por Paola Ghirotti no MAICC de Imola

  • 20 janeiro 2020

Em comemoração dos 60 anos de Ayrton Senna e a pedido dos fans do piloto, o MAICC- Museu Multimídia do Autodromo de Imola Checco Costa, recebe a exposição da fotógrafa Paola Ghirotti dedicada ao campeão brasileiro.

A partir de 29 de fevereiro de 2020,  o MAICC de Imola sediará a exposição da fotógrafa Paola Ghirotti, #MeuAyrton – Ayrton Senna na velocidade do coração, produzida pela unGiappone®.

A exposição revive a grande paixão da fotógrafa pelo Japão e a admiração pelo grande piloto. Fascinada pelo seu carisma Paola Ghirotti, de facto, em 1990, pede e obtém os créditos para o Grande Prémio de F1, e segue em particular os detidos em Suzuka e Aida. O último GP seguido pela fotógrafa é de fato o da Aida em 1994, duas semanas antes do maldito 1º de maio.

As fotografias de Paola Ghirotti estarão expostas na exposição Ayrton Magico, l’anima Oltre i Limiti, em exibição até 3 de maio de 2020 no MAICC. Será possível visitar a exposição sem custo adicional no no ingresso. Um painel branco com o retrato de Ayrton no centro receberá os visitantes como um convite para deixar sua emoção no final das duas exposições.

#MeuAyrton– Ayrton Senna na velocidade do coração recebe com o seu nome o hashtag #MeuAyrton, inserido a convite da mãe do piloto, Dona Neyde Senna da Silva, para incentivar os apoiadores de seu filho a compartilhar suas melhores lembranças. Para Neyde Senna,  #MeuAyrton era de fato:

Muito meigo com as pessoas. Ele pegava uma flor e me trazia. Era inquieto, mas era educado ao mesmo tempo. Ele não parava, estava sempre mexendo em alguma coisa e batalhava mesmo para conseguir o que queria

#MeuAyrton refere-se ao Instituto Ayrton Senna: para o grande piloto, as condições de vida das crianças e jovens brasileiros eram muito importantes. Pouco antes de morrer, ele expressou à irmã Viviane o desejo de cuidar deles e do seu futuro de uma forma concreta. Após o trágico acidente em Ímola, sua irmã Viviane fundou o Instituto que, reconhecido pelas Nações Unidas, lançou programas de ajuda a milhões de jovens no Brasil e além dele.

X